Esquizofrenia pode ser tratada com Cannabis medicinal?

esquizofrenia

 

Embora a Cannabis fumo seja conhecida pelo potencial de induzir sintomas psicóticos agudos, um contexto de uso medicinal dos derivados canabinoides é capaz de aliviar graves sintomas associados à esquizofrenia e outras psicoses.

Neste conteúdo, falaremos das associações entre uso da Cannabis e esquizofrenia, trazendo evidências científicas que comprovam o potencial antipsicótico do Canabidiol (CBD).
 

Associações entre uso da Cannabis e esquizofrenia

O uso da Cannabis medicinal para tratar esquizofrenia ainda é bastante polêmico, tendo em vista os estigmas sociais e os potenciais resultados neuropsiquiátricos negativos relacionados ao uso recreativo/adulto da planta. Todos sabemos que o abuso da cannabis fumo em indivíduos geneticamente predispostos para o desenvolvimento de transtornos psiquiátricos é capaz de gerar graves problemas como dependência química, síndrome amotivacional, déficit intelectual, transtornos de humor e transtornos psicóticos.

Este estudo transversal realizado com 109.308 participantes deixa claro que há uma forte associação dose-dependente do uso recreativo de Cannabis fumo em indivíduos geneticamente suscetíveis e a ocorrência de quatro tipos de experiências psicóticas: alucinações auditivas, alucinações visuais, delírios persecutórios e delírios de referência.

 

>> Leia a pesquisa completa em: Cannabis, schizophrenia genetic risk, and psychotic experiences: a cross-sectional study of 109,308 participants from the UK Biobank.

 

No entanto, em um contexto de uso medicinal, científico e metódico dos derivados canabinoides, através de uma estratégia prescritiva segura e assertiva, a mesma planta é capaz de contribuir para o alívio de sintomas graves associados à esquizofrenia e outras psicoses. Diversos estudos atestam o potencial antipsicótico do CBD nesses quadros.

 

Falando em prescrições assertivas, baixe nosso guia sobre como dosar derivados canabinoides e saiba mais como aprimorar sua prática prescritiva.

 

Um exemplo é esta pesquisa pré-clínica a qual indica que, durante a peri-adolescência, o CBD evita anormalidades comportamentais semelhantes à esquizofrenia em um modelo animal da doença, sugerindo envolvimento do sistema serotoninérgico neste efeito.

Os resultados mostraram que o uso do CBD em ratos no período pós-natal  de 30 a 60 dias foi capaz de prevenir sintomas positivos e cognitivos da esquizofrenia, considerando-se aspectos como atividade locomotora, interação social, inibição de sobressalto e condicionamento de medo contextual.

 

>> Leia a pesquisa completa em: Cannabidiol Administered During Peri-Adolescence Prevents Behavioral Abnormalities in an Animal Model of Schizophrenia.

 

Diversos outros estudos pré-clínicos e clínicos confirmam o potencial antipsicótico do CBD. Confira mais nesses dois excelentes artigos que selecionamos para você:

>> Cannabidiol modulation of hippocampal glutamate in early psychosis

>> Cannabidiol (CBD) as a novel treatment in the early phases of psychosis

 

Cannabis alivia sintomas da esquizofrenia

A esquizofrenia é considerada um transtorno psiquiátrico do neurodesenvolvimento altamente debilitante. Como a farmacoterapia convencional em relação à doença é problemática e não apresenta grandes avanços nos últimos anos, a Cannabis medicinal vem se destacando como uma alternativa promissora nesse cenário, conforme apontam pesquisas científicas na área.

 

O uso do CBD no alívio dos sintomas

Os estudos mais recentes investigam o potencial do CBD no alívio dos sintomas da esquizofrenia, a exemplo desta revisão que reúne pesquisas realizadas com pacientes com esquizofrenia em síndromes psicóticas subagudas, pacientes estado clínico de alto risco para psicose (CHR-P), usuários frequentes de Cannabis fumo e pacientes com esquizofrenia crônica.

Apesar de os resultados ainda serem preliminares, os estudos indicam que o canabidiol auxilia no alívio dos sintomas positivos e cognitivos da esquizofrenia crônica, embora não haja evidências quanto à redução de sintomas negativos.

Quanto à ocorrência de efeitos adversos, as pesquisas incluídas nessa revisão sugeriram boa tolerabilidade do CBD, mesmo em altas doses.

 

>> Leia a pesquisa completa em: Cannabidiol as a treatment option for schizophrenia: recent evidence and current studies.

 

Os resultados dessa pesquisa clínica randomizada, duplo-cega e controlada também revelam que, em comparação com o antipsicótico convencional amisulprida, o CBD demonstrou eficácia similar na redução de sintomas psicóticos em pacientes que sofrem com esquizofrenia, mas com menos efeitos colaterais, confirmando a boa tolerabilidade dessa medicação pelos pacientes.

 

>> Leia a pesquisa completa em: Cannabidiol enhances anandamide signaling and alleviates psychotic symptoms of schizophrenia

 

Ressaltamos também este outro estudo clínico duplo-cego de grupo paralelo, no qual pacientes com esquizofrenia foram randomizados em uma proporção de 1:1 para receber CBD (1000 mg/dia) ou placebo, juntamente com a medicação antipsicótica convencional.

Os participantes foram avaliados antes e depois do tratamento usando a Escala de Síndrome Positiva e Negativa (PANSS), a Avaliação Breve de Cognição na Esquizofrenia (BACS), a Escala de Avaliação Global de Funcionamento (GAF) e as escalas de melhora e gravidade de Impressões Clínicas Globais (CGI-I e CGI-S).

Os resultados mostraram que, após seis semanas de tratamento, o grupo que fez uso do CBD apresentou níveis mais baixos de sintomas psicóticos positivos em comparação com o grupo que fez uso de placebo. A substância foi bem tolerada, com taxas de eventos adversos semelhantes entre os grupos de pacientes.

 

>> Leia a pesquisa completa em: Cannabidiol (CBD) as an Adjunctive Therapy in Schizophrenia: A Multicenter Randomized Controlled Trial.

 

Um contexto assertivo de prescrição de derivados  canabinoides pode trazer benefícios terapêuticos em doenças graves, refratárias e incapacitantes como a esquizofrenia. Por isso, conhecimento técnico e formação especializada na área são fundamentais para potencializar resultados e evitar efeitos adversos.

 

A WeCann Academy é comprometida com a sua  jornada de aprendizado através da Certificação Internacional em Medicina Endocanabinoide, exclusiva para profissionais médicos.

Conectamos especialistas de todo o mundo em uma comunidade global de pesquisas e estudos em Sistema Endocanabinoide para interligar conhecimento científico e experiência prática no uso medicinal da Cannabis.

 

Quer fazer parte desta comunidade? Entre em contato conosco e prepare-se para esta nova fronteira da Medicina!

 

Referências

McGuire P, Robson P, Cubala WJ, Vasile D, Morrison PD, Barron R, Taylor A, Wright S. Cannabidiol (CBD) as an Adjunctive Therapy in Schizophrenia: A Multicenter Randomized Controlled Trial. Am J Psychiatry. 2018.

Peres FF, Diana MC, Levin R, Suiama MA, Almeida V, Vendramini AM, Santos CM, Zuardi AW, Hallak JEC, Crippa JA, Abílio VC. Cannabidiol Administered During Peri-Adolescence Prevents Behavioral Abnormalities in an Animal Model of Schizophrenia. Front Pharmacol. 2018.

Schoevers J, Leweke JE, Leweke FM. Cannabidiol as a treatment option for schizophrenia: recent evidence and current studies. Curr Opin Psychiatry. 2020.

Wainberg M, Jacobs GR, di Forti M, Tripathy SJ. Cannabis, schizophrenia genetic risk, and psychotic experiences: a cross-sectional study of 109,308 participants from the UK Biobank. Transl Psychiatry. 2021.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Mantenha-se Conectado

Artigos

Educacional

Siga nossas redes sociais e fique atualizado!

pt_BRBR