Gerenciando a Ansiedade com Canabidiol: O Que a Ciência Diz

Publicado em 05/07/24 | Atualizado em 05/07/24 Leitura: 7 minutos

Canabidiol (CBD)CanabinoidesCannabis como MedicamentoPsiquiátricas

A ansiedade é uma resposta emocional complexa caracterizada por sentimentos de apreensão, preocupação e medo, frequentemente acompanhada por manifestações somáticas, cognitivas e comportamentais. É uma resposta natural ao estresse, mas quando desproporcional ao estímulo ou persistente, pode evoluir para transtornos de ansiedade, afetando negativamente a qualidade de vida dos pacientes. Transtornos de ansiedade incluem condições como transtorno de ansiedade generalizada (TAG), transtorno de pânico, fobia social, cada um com suas particularidades diagnósticas e desafios terapêuticos. Nesse contexto, o canabidiol (CBD), um fitocanabinoide não psicotrópico derivado da Cannabis sativa, tem ganhado destaque como uma alternativa terapêutica para a ansiedade. Neste post, vamos revisar as evidências científicas sobre o uso do CBD no manejo da ansiedade.

O sistema endocanabinoide nos Transtornos de Ansiedade

Os endocanabinoides são neurotransmissores amplamente distribuídos no sistema nervoso central e desempenham uma função neuromoduladora essencial. Eles interagem com outros neurotransmissores e sistemas neuro-hormonais, regulando funções cognitivas e emocionais. Estudos demonstram que o SEC tem um papel central na regulação do funcionamento cognitivo-comportamental, incluindo a regulação emocional, comportamento motivacional e funções cognitivas. Isso indica um potencial terapêutico relevante em doenças neuropsiquiátricas, incluindo ansiedade, depressão, transtorno bipolar e transtorno de estresse pós-traumático (TEPT), além de contribuir para a etiopatogênese de condições como esquizofrenia, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e transtornos alimentares.

O SEC é uma peça fundamental na compreensão dos transtornos de ansiedade, operando através de uma rede complexa de neurotransmissores e receptores no cérebro. Essa teia de comunicação neuromoduladora é mediada pelos endocanabinoides, como a anandamida e o 2-AG, que interagem de forma específica com os receptores CB1 e CB2. Estudos revelam que a disrupção dessa sinalização, particularmente na amígdala cerebral, está intimamente ligada ao desenvolvimento de respostas exacerbadas ao estresse e à ansiedade. A regulação delicada dos níveis de endocanabinoides é crucial para o equilíbrio emocional e para a modulação dos comportamentos associados à ansiedade e ao medo.¹

Mutações genéticas, como aquelas no gene FAAH, envolvido na metabolização da anandamida, podem resultar em alterações significativas nos níveis de endocanabinoides, influenciando diretamente a conectividade cerebral e, consequentemente, os sintomas de ansiedade. No entanto, o impacto dessas mutações é fortemente modulado por fatores ambientais, como experiências traumáticas na infância, destacando a complexidade das interações entre o sistema endocanabinoide e o ambiente.¹

Mecanismos de ação do Canabidiol no cérebro

O CBD tem se destacado no tratamento da ansiedade ao atuar no sistema endocanabinoide, que como vimos anteriormente tem um papel fundamental na regulação do humor e das respostas ao estresse. Um dos principais mecanismos de ação do CBD envolve a inibição da enzima ácido graxo amida hidrolase (FAAH), responsável pela degradação da anandamida, um endocanabinoide crucial para a sensação de bem-estar. Ao inibir a FAAH, o CBD aumenta os níveis de anandamida, promovendo sensações de relaxamento e bem-estar.

Além disso, o CBD interage diretamente com os receptores de serotonina, especialmente o receptor 5-HT1A, que é fundamental na regulação do humor e da ansiedade. A ativação desse receptor pelo CBD resulta em efeitos ansiolíticos e antidepressivos. Esse receptor está amplamente distribuído no sistema nervoso central e é conhecido por mediar uma variedade de respostas neuropsiquiátricas. Outro aspecto importante do mecanismo de ação do CBD é sua capacidade de reduzir a atividade da amígdala, uma região cerebral crucial no processamento de emoções intensas, como medo e ansiedade. Ao modular a atividade da amígdala, o CBD diminui as respostas exageradas ao estresse, promovendo um estado de relaxamento e tranquilidade.²

Essa tripla ação, tanto no aumento dos níveis de anandamida quanto na modulação dos receptores de serotonina e da atividade da amígdala, posiciona o CBD como uma abordagem terapêutica promissora e eficaz para o controle dos sintomas dos transtornos de ansiedade. Ao contrário do tetrahidrocanabinol, o CBD não possui efeitos psicotrópicos, o que o torna uma opção atraente para os seus pacientes que buscam alívio da ansiedade sem os efeitos colaterais indesejados associados ao THC. Além disso, o CBD demonstra uma relação dose/resposta mais linear, permitindo que os pacientes experimentem benefícios terapêuticos consistentes sem o risco de efeitos colaterais importantes. 

Evidências Científicas

Estudos em roedores demonstraram que o CBD pode reduzir comportamentos semelhantes à ansiedade, sugerindo efeitos ansiolíticos promissores. A elevação seletiva da anandamida, um endocanabinoide, pode induzir mudanças plásticas na sensação de medo, mediada por receptores CB1 em neurônios glutamatérgicos.¹

Os primeiros ensaios clínicos que avaliaram o uso do CBD no tratamento da ansiedade foram realizados ainda na década de 1980. Desde então, vários estudos em voluntários saudáveis e indivíduos com fobia social demonstraram que o CBD tem efeitos ansiolíticos em humanos. Uma dose única de 400 ou 600 mg de CBD isolado reduziu significativamente os sintomas subjetivos de ansiedade e o comprometimento cognitivo associado ao desconforto no desempenho da fala em público.³

Um estudo duplo-cego realizado no Brasil com 57 indivíduos saudáveis mostrou que o CBD apresentou uma curva de dose-resposta em forma de U em um teste simulado de falar em público. O pré-tratamento com 300 mg de CBD reduziu significativamente a ansiedade durante o teste.4 Em 2019, Shannon e colaboradores publicaram série de casos que avaliou os efeitos do CBD nos sintomas de ansiedade e nos distúrbios do sono em 103 pacientes adultos. Os escores de ansiedade diminuíram em 79,2% no primeiro mês e permaneceram baixos durante todo o estudo.5

Mais recentemente, um ECR aberto mostrou que 150 mg de CBD duas vezes por dia, durante um mês, foi efetivo em reduzir a exaustão emocional e os sintomas de esgotamento entre os profissionais de saúde da linha de frente que trabalham com pacientes com COVID-19.6

Conclusão

O uso do CBD para tratar transtornos de ansiedade tem se destacado significativamente, graças aos seus diversos efeitos no sistema nervoso central. Esses mecanismos combinados fazem do CBD uma promissora alternativa terapêutica para indivíduos que frequentemente não respondem bem às terapias convencionais, muitas das quais podem causar diversos efeitos colaterais. Nesse contexto, é fundamental que profissionais médicos se mantenham atualizados sobre esses avanços, para oferecer tratamentos mais seguros e eficazes aos pacientes. Iniciativas como a WeCann desempenham um papel crucial ao fornecer informações científicas atualizadas e recursos para médicos, capacitando-os a incorporar os fitocanabinoides em suas práticas clínicas de maneira responsável, visando o bem-estar e a qualidade de vida dos pacientes.

Referências

  1. MONTAGNER,Patrícia; DE SALAS-QUIROGA, Adán. Tratado de Medicina Endocanabinoide.1. ed. Wecann Endocannabinoid Global Academy, 2023.
  2. Papagianni, E. P., & Stevenson, C. W. (2019). Cannabinoid Regulation of Fear and Anxiety: an Update. *Curr Psychiatry Rep*, 21(6), 38. DOI: 10.1007/s11920-019-1026-z.
  3. Bergamaschi, M. M. et al. Cannabidiol Reduces the Anxiety Induced by Simulated Public Speaking in Treatment-Naïve Social Phobia Patients. Neuropsychopharmacology 36, 1219-1226 (2011).
  4. Linares, I. M., Zuardi, A. W., Pereira, L. C., Queiroz, R. H., Mechoulam, R., Guimarães, F. S., & Crippa, J. A. (2019). Cannabidiol apresenta uma curva de resposta em forma de U invertida em um teste simulado de fala pública. *Revista Brasileira de Psiquiatria*. Brazilian Psychiatric Association. doi:10.1590/1516-4446-2017-0015.
  5. Shannon, S, Cannabidiol in Anxiety and Sleep: A Large Case Series. Perm., J. 23, (2019).
  6. Crippa, J. A. S. et al. Efficacy and Safety of Cannabidiol Plus Standard Care vs Standard Care Alone for the Treatment of Emotional Exhaustion and Burnout Among Frontline Health Care Workers During the COVID-19 Pandemic: A Randomized Clinical Trial. JAMA Netw. Open 4, e2120603 (2021).

 

Esse texto foi elaborado pelo time de experts da WeCann, baseado nas evidências científicas partilhadas nas referências e, amparado na ampla experiência prescritiva dos profissionais.

Mantenha-se atualizado. Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos e tecnicamente qualificados.


    Ao assinar, você concorda com a política de privacidade.

    Assine nossa
    
newsletter.

      Ao assinar, você concorda com a política de privacidade.

      Artigos relacionados