Cannabis medicinal na Dermatologia: como aprimorar a sua prática?

cannabis na dermatologia

 

O potencial terapêutico dos derivados canabinoides é amplamente explorado no tratamento de dores crônicas e doenças neurodegenerativas. Em relação à Cannabis na prática dermatológica, as pesquisas ainda são incipientes, mas indicam os atributos da planta enquanto componente anti-inflamatório associado à fibrose cutânea, à cicatrização de feridas, ao combate à acne, entre outros quadros, como psoríase e dermatite atópica.

Isso pode ser explicado devido à presença abundante de substâncias e receptores endocanabinoides no sistema tegumentar. Neste conteúdo, falaremos do que já sabemos cientificamente sobre o uso de Cannabis na Dermatologia e como você pode aprimorar a sua prática prescritiva neste contexto. Continue a leitura e conheça as principais evidências científicas e aplicações clínicas!

 

Evidências e aplicações da Cannabis na Dermatologia

Muitas pesquisas científicas indicam propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e até antineoplásicas dos derivados canabinoides em patologias de pele. Um exemplo é este experimento, o qual mostra que a ativação dos receptores CB1 e CB2 pelo canabidiol (CBD) resultou na inibição do crescimento, proliferação e metástase de melanomas em espécimes de ratos.

 

>> Confira o experimento completo aqui: Effects of cannabidiol (CBD) on the inhibition of melanoma cells in vitro, de Rosemary Burch, Asif Mortuza, Elliott Blumenthal, Ahmed Mustafa.

 

O potencial antitumoral dos canabinoides também é debatido nesta revisão bibliográfica, mais especificamente, em relação ao componente inflamatório do câncer de pele. Foram considerados nesta revisão estudos in vitro e in vivo que empregaram fitocanabinoides ou canabinoides sintéticos, apontando essas substâncias como elegíveis para uso tópico no tratamento de doenças inflamatórias da pele.

A revisão avaliou ainda, estudos diretamente relacionados à fibrose tegumentar e processos de cicatrização de feridas. Os resultados mostraram que a inativação do receptor CB1 e a ativação do receptor CB2 geraram efeitos antifibróticos em modelos experimentais celulares e em modelos animais de fibrose cutânea. Além disso, a ativação do receptor CB2 também foi capaz de promover a reepitelização do tecido tegumentar.

 

>> Leia a revisão completa aqui: Cannabinoids in the Pathophysiology of Skin Inflammation.

 

Há outros estudos in vitro e em animais que fornecem informações sobre os possíveis mecanismos de modulação do Sistema Endocanabinoide no combate às inflamações de pele. Destacamos esta pesquisa in vitro, a qual mostra que o CBD é capaz de inibir os mediadores da inflamação envolvidos na cicatrização de feridas e nos processos inflamatórios dermatológicos.

 

>> Leia o estudo completo aqui: Cannabis sativa L. extract and cannabidiol inhibit in vitro mediators of skin inflammation and wound injury.

 

Muitas pesquisas sugerem ainda o potencial terapêutico da Cannabis no combate ao prurido, a exemplo desta revisão bibliográfica que correlaciona o uso dos canabinoides à redução do prurido em várias doenças dermatológicas, a citar, dermatite atópica, psoríase, eczema asteatótico e dermatite alérgica de contato.

 

>> Leia a revisão completa aqui: Cannabinoids for the treatment of chronic pruritus: A review.

 

Também, já existem evidências quanto ao uso dos canabinoides para tratamento da acne. Este estudo comparativo investigou a eficácia e segurança do creme de extrato de sementes de Cannabis no combate ao sebo e eritemas da pele na região malar de humanos. Os voluntários foram instruídos a aplicar o extrato de Cannabis juntamente com a medicação convencional em uma das bochechas por 12 semanas. Do outro lado, utilizaram apenas a medicação convencional.

Os resultados mostraram que o sebo e os eritemas da pele diminuíram significativamente no lado em que foi utilizado o extrato de sementes de Cannabis, em comparação ao lado tratado apenas com medicação convencional. Além disso, não houve eventos adversos relacionados ao uso do extrato de Cannabis, em especial, à irritação cutânea, inferindo um perfil satisfatório de segurança do produto.

 

>> Veja o experimento completo aqui: The safety and efficacy of 3% Cannabis seeds extract cream for reduction of human cheek skin sebum and erythema content.

 

Práticas prescritivas de Cannabis na Dermatologia

Uma pesquisa norte-americana realizada com 145 dermatologistas avaliou as práticas prescritivas de Cannabis na Dermatologia

por meio de um questionário de 24 perguntas. Desse total de entrevistados:

  • 91% apoiam o uso medicinal da Cannabis e 
  • 13,8% a recomendam para uma condição dermatológica, sendo as aplicações mais frequentes para:
    • dermatite atópica (45%)
    • psoríase (40%).

A via de administração mais comum foi a tópica (75%). Já em relação às razões para não recomendar o uso da Cannabis medicinal, foram apontados como fatores limitantes:

  • o conhecimento limitado (56%)
  • a falta de experiência prescritiva (48%).

 

É mais um indicativo de que educação médica qualificada na área é fundamental para garantir conhecimento técnico adequado e incorporar esse vasto arsenal terapêutico de forma segura e assertiva.

Embora o tamanho reduzido da amostra não permita generalizar os resultados, a relação entre Cannabis medicinal e Dermatologia segue promissora, sobretudo no que diz respeito às condições inflamatórias cutâneo-pruriginosas, como psoríase e dermatite atópica.

 

Quer se aprofundar mais sobre Cannabis e Dermatologia? Aproveite e veja também o que já existem de evidências científicas sobre a atuação dos derivados canabinoides no câncer de pele!

 

Referências

Ali A, Akhtar N. The safety and efficacy of 3% Cannabis seeds extract cream for reduction of human cheek skin sebum and erythema content. Pak J Pharm Sci. 2015.

Avila C, Massick S, Kaffenberger BH, Kwatra SG, Bechtel M. Cannabinoids for the treatment of chronic pruritus: A review. J Am Acad Dermatol. 2020.

Sangiovanni E, Fumagalli M, Pacchetti B, Piazza S, Magnavacca A, Khalilpour S, Melzi G, Martinelli G, Dell’Agli M. Cannabis sativa L. extract and cannabidiol inhibit in vitro mediators of skin inflammation and wound injury. Phytother Res. 2019

Scheau C, Badarau IA, Mihai LG, Scheau AE, Costache DO, Constantin C, Calina D, Caruntu C, Costache RS, Caruntu A. Cannabinoids in the Pathophysiology of Skin Inflammation. Molecules. 2020.

Yeroushalmi S, Nelson K, Sparks A, Friedman A. Perceptions and recommendation behaviors of dermatologists for medical cannabis: A pilot survey. Complement Ther Med. 2020.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Mantenha-se Conectado

Artigos

Educacional

Siga nossas redes sociais e fique atualizado!

pt_BRBR